CÂNCER ESPORÁDICO

Cânceres esporádicos são aqueles adquiridos ao longo da vida pela exposição aos agentes físicos, químicos e biológicos. Estes agentes interferem na estrutura do genoma célula provendo mutações em genes normais, que uma vez alterados podem levar ao câncer. Na gênese da doença em geral estão envolvidas duas classes de genes. Os oncogenes, que são aqueles que estimulam a proliferação celular e favorecem o aparecimento da doença e os genes supressores de tumores, que freiam a proliferação celular e nos protege contra a mesma.

Em alguns tumores, há uma terceira classe de genes, que sãos os chamados de genes de reparo, que têm função de corrigir erros na molécula de DNA. A maioria dos tumores hereditários está relacionada à mutações em genes supressores de tumores. Em geral, é um processo de oncogênese de duas etapas, uma mutação vem do berço e outra é adquirida mais tarde. A  oncogênese esporádica é uma processo de múltiplas etapas, onde mutações em vários genes estão envolvidas.

Como exemplo de agentes físicos causadores de câncer, podemos citar os raios ultravioleta da luz solar causando câncer de pele, e a maior incidência de alguns tipos de cânceres decorrentes das radiações ionizantes em  sobreviventes de guerras atômicas ou de acidentes nucleares. Vários agentes químicos são causadores de câncer, como, por exemplo, a alta incidência de câncer de pulmão, laringe e bexiga nos fumantes. Além de vários tipos de câncer, os produtos do tabaco também causam infarto do miocárdio, doenças vasculares periféricas, enfisema pulmonar  e fala-se ate em impotência sexual.

FATORES DE RISCO

Além dos produtos oriundos do tabaco, podemos citar a relação do câncer colorretal com nitrosaminas oriundas do consumo excessivo de carne vermelha ou defumados , a aflatoxina  encontrada no amendoim mofado, e o câncer do fígado e a relação do câncer de bexiga com pesticidas.

O consumo crônico e excessivo de álcool esta relacionado à maior incidência de câncer da boca, faringe, fígado, intestino grosso, além de outros. A combinação de álcool e fumo é uma dupla perfeita para a gênese de câncer, pois o primeiro por si só parece ter ou produzir agentes causadores da doença, e ainda aumenta a permeabilidade da célula para a entrada de inúmeros produtos químicos oriundos da queima do tabaco que, uma vez dentro da célula, vão promover sua transformação em câncer.

Cerca de 15% dos cânceres são causados por microorganismos, incluindo ai,  principalmente, vírus e bactérias. Como exemplo de vírus causadores de câncer, podemos citar a relação dos vírus das hepatites B e C e o câncer do fígado, e alguns tipos de vírus do papiloma humano (HPV), conhecidos como HPVs oncogênicos, ou seja, causadores de câncer e sua relação com cânceres do colo uterino, ânus, vulva e pênis, além de outros.

Quase 100% dos casos de câncer de colo uterino são causados por estes vírus, principalmente, os dos tipos 16 e 18. O câncer do colo uterino, hoje é visto como uma doença sexualmente transmissível. Vale a pena lembrar que de cada 100 mulheres que tem HPV oncogênico, apenas cerca de quatro ou cinco vão desenvolver câncer de colo uterino. A bactéria Helicobacter pylori, um micro-organismo frequente no estômago das pessoas aumenta o risco para o câncer deste órgão.

A obesidade, condição bastante comum nos dias atuais, principalmente devido às mudanças de hábitos de vida das pessoas, é um fator predisponente para sérios de tipos de cânceres, como por exemplo, mama, endométrio, intestino grosso e próstata. Além disto, esta condição propicia a diabetes, doenças cardiovasculares e do esqueleto, principalmente da coluna vertebral.

figura7