INCIDÊNCIA E MORTALIDADE

O número de casos novos de câncer previstos no mundo para os dias de hoje, é em torno de 18 milhões (Globocan 2018), com uma taxa de mortalidade estimada pela doença de 53%.  O quadro 1  mostra as taxas estimadas de incidência e mortalidade por câncer  no mundo,  Estados Unidos e Brasil.

tabela1Ainda que pese a inferência de fatores geográficos, raciais, usos e costumes, longevidade, além de outros, na gênese do câncer, considerando que a população americana gira em torno de 300 milhões de habitantes e a brasileira em torno de 200 milhões, é bem possível que nossos dados estejam subestimados. A maneira mais apropriada de melhorar a acuracidade dos nossos dados, talvez seja tornar o câncer uma doença de notificação compulsória e melhorar a qualidade do preenchimento dos atestados de óbito, fonte de onde saem as nossas taxas de mortalidade. Creio que, muitas vezes, o paciente portador de câncer em fase final, morre com insuficiência respiratória por broncopneumonia e no atestado, nos seus itens relativos às causas de morte, são preenchidos com: insuficiência respiratória, broncopneumonia e não se coloca o câncer, e assim sendo, ele não aparece na nossa taxa de mortalidade.

figura2

Figura 2 – Os tipos de câncer mais comuns no homem e na mulher – INCA/MS.

A idade é o maior fator de risco isolado para se ter câncer. Quanto mais se vive, mais o nosso organismo se expõe a fatores causadores da doença. Evitá-los, na medida do possível, é uma boa medida, não como garantia absoluta de proteção contra a doença, mas é fator relevante para retardar seu aparecimento.

É bem possível, que se vivêssemos 120 anos, quase todos morreríamos de câncer. Como regra geral, a população mundial esta vivendo mais. A expectativa de vida da população brasileira, no começo do século passado, era de 33.7 anos e, hoje, 74.  A figura 3   mostra esperança de vida do brasileiro ao nascer, como podemos observar, expectativa de idade media dos brasileiros em 2040 será de 79.9 anos. Isto, por si só, explica o aumento significativo da incidência de câncer, não só no Brasil, como em todos os todos os continentes.

figura3

O câncer é hoje a segunda causa de morte entre nós, superado apenas pelas moléstias cardiovasculares (fig.4). A curva de mortalidade por doenças cardiovasculares é decrescente,  em função das medidas preventivas destas doenças e dos avanços dos métodos de tratamento. É  possível que no futuro o câncer venha ocupar a primeira posição

figura4Assim sendo, a Oncologia, ou seja, o estudo do câncer, quer seja nos seus aspectos básicos, ou de diagnóstico e terapêutica, é a atração do momento, e assim permanecerá por muito tempo. A Oncologia é a especialidade do momento e do futuro, haja vista o grande investimento que tem sido feito na área, inclusive com a participação de investidores. Não sei se eu ficaria confortável em ser um paciente gerido pelas regras de investidores, mas, em todo o caso, isto faz parte dos tempos modernos, e o próprio tempo se encarregará de responder a esta e outras questões.