RADIOTERAPIA

A radioterapia é dirigida ao tumor e muitas vezes às cadeias linfáticas vizinhas. As radiações ionizantes utilizadas pelos equipamentos de radioterapia têm a capacidade de destruir células neoplásicas (do câncer), por causar danos irreparáveis à estrutura do DNA. Nos últimos tempos os aparelhos  e técnicas têm evoluído muito, e com isto melhorado os resultados  e diminuído de maneira significativa os efeitos colaterais do tratamento, preservando as células saudáveis.

Há três métodos distintos para se fazer a radioterapia: braquiterapia, onde a fonte radioativa é colocada em contacto direto com o volume alvo (tumor, leito operatório), teleterapia ou radioterapia externa, onde existe uma certa distancia da fonte emissora da radiação e o paciente e isotopoterapia, que consiste na administração via venosa ou oral de isótopos radioativos que tenham tropismo pelo tecido alvo em que se localiza o tumor. Outra modalidade de radioterapia ainda não disponível no Brasil em função dos altos custos é a protonterapia. É  indicada para alguns casos especiais de tumores da infância, cordomas e outros.